Revista Pensar Verde

 



Orientação ao Candidato

pv sp

Orientações ao Candidato

Informações sobre, análise de cenários, o modelo das cinco forças competitivas de Porter, matriz SWOT, posicionamento e diferenciação, agenda do Candidato, planejamento estratégico, informações importantes sobre o seu município que você deve conhecer, O que pode e o que não pode de acordo com a Lei Eleitoral ? ,  papo Jovem e Calendário Básico Eleitoral 2016.

baixar

 

 

 

 

 

 




Convenção Municipal do Partido Verde/SP

IMG 20160719 WA0003




Thame quer celeridade no projeto contra corrupção

Thame quer celeridade no projeto contra corrupcao

Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame (PV-SP), presidente da Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção e presidente do Capítulo Brasileiro da Organização Global de Parlamentares contra a Corrupção (GOPAC) pediu celeridade na instalação da comissão especial que irá analisará o Projeto de Lei 4850/2016, de sua autoria e de outros parlamentares, que estabelece medidas contra a corrupção e combate o enriquecimento ilícito de agentes públicos.

“No momento, cobramos esforços para dar agilidade à tramitação do PL 4850/16, que reúne as 10 medidas contra a corrupção, 10 medidas estas definidas pelo Ministério Público Federal e abraçadas pela sociedade civil. É importante ressaltar que vontade política não nasce por geração espontânea, e sim é fruto da pressão permanente e incisiva da sociedade organizada”, disse o parlamentar.

Durante seu discurso, Thame lembrou que a criação de Comissão Especial é uma prerrogativa do presidente em exercício, ouvido o colégio de líderes, conforme estabelece o Artigo 17 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados. O deputado frisou que o PL 4850/16 prevê o preenchimento de lacunas jurídicas e a atualização da legislação brasileira de combate à corrupção.

No dia 29 de março, a convite do Ministério Público Federal, o deputado Thame recebeu mais de dois milhões de assinaturas com as 10 medidas de combate à corrupção na Câmara dos Deputados.

Fonte: Assessoria de imprensa – Gabinete deputado Mendes Thame

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Presidente nacional do PV assumirá Secretaria Estadual de Cultura em São Paulo

imagem

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, convidou o presidente nacional do Partido Verde, José Luiz de França Penna, para dirigir a Secretaria Estadual de Cultura. Penna deve aceitar o convite e assumir a pasta nos próximos dias.

O PV-SP já ocupa, interinamente, a Secretaria Estadual de Turismo desde o ínicio do segundo mandato de Alckimin, comandada atualmente pelo verde Romildo Campello. Nesta sentido, amplia-se a aliança em andamento do PV com o PSDB em São Paulo, o que deve levar a legenda a apoiar a candidatura tucana de João Dória, ao Palácio do Anhangabaú.

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Partido Verde quer Plano diretor de Turismo para municípios

Partido Verde quer Plano diretor de Turismo para municipios

O Secretário Estadual de Turismo em exercício, Romildo Campello (PV-SP), uma semana após tomar posse, baixou resolução estabelecendo parâmetros para elaboração de Plano diretor de Turismo passiveis de ser implantado nos 645 municípios do estado de São Paulo.

A medida, além de regular as atividades do poder público municipal, deve dar um grande impulso na organização e no crescimento do setor. Na visão do secretário verde, a resolução irá fortalecer a relação do setor com os aspectos ambientais, culturais, sociais e de preservação do patrimônio material e imaterial, assim como incentiva a interação sustentável com a atividade turística.

A exigência de participação dos Conselhos Municipais de Turismo e a realização de audiências públicas para implantação mostra o fator democrático e participativo (população) da medida, enquanto a obrigatoriedade da presença de um profissional da área deixa aparente a preocupação com a legalidade e bom desempenho.

Abaixo, a resolução na integra.

Fonte: Imprensa Oficial

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo

GABINETE DO SECRETÁRIO

Resolução ST – 14, de 21-6-2016

Estabelece parâmetros para elaboração do Plano Diretor de Turismo dos municípios e dá outras providências

O Secretário de Turismo do Estado de são Paulo conforme Lei Complementar Estadual 1.261 de 29-04-2015 resolve:

Artigo 1º – O Plano Diretor de Turismo do Município deverá ser elaborado pelo órgão de turismo da Prefeitura ou em convênio com Faculdade de Turismo ou entidade pública ou privada especializada, com a aprovação do Comtur e da Câmara Municipal.

Artigo 2º – Para a elaboração do Plano Diretor é essencial:

I – Ter o Inventário Turístico do Município e o Comtur.

II – Ter participação efetiva e determinante do Comtur – Conselho Municipal de Turismo na elaboração do Plano, em parceria com o órgão municipal de turismo na definição de metas e projetos.

III – Realizar ao menos uma audiência pública, oficina ou similar para a participação de outros agentes interessados e para conceber as metas para o turismo local de curto, médio e longo prazo, principais pontos positivos e negativos e indicações de prioridades e possibilidades de exploração de segmentos turísticos.

IV – Considerar os aspectos ambientais, culturais, sociais e de preservação do patrimônio material e imaterial e sua interação sustentável com a atividade turística. No anexo III temos uma orientação para elaboração de plano diretor.

Parágrafo único. É recomendável que o Plano Diretor de Turismo seja avaliado por um profissional da área, preferencialmente um Turismólogo ou Técnico em Turismo.

Artigo 3º – A composição mínima do Plano Diretor será a descrita no Anexo I desta Resolução.

Artigo 4º – A presente Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Romildo Campello
Secretário de Turismo

ANEXO I

O Plano Diretor de Turismo do Município deverá ser composto basicamente de:

A – Apresentação / Metodologia
B – Inventário/Diagnóstico
C – Prognóstico
D – Plano de Ações

A- APRESENTAÇÃO / METODOLOGIA

– Apresentação do Plano – breve texto sobre o plano diretor de turismo, sua importância e abrangência;

– O município – características turísticas da cidade;

– Objetivos
– texto explicativo sobre os objetivos do plano;
– breve histórico e caracterização do território;
– aspectos históricos e culturais da cidade;

– índices e dados do municípios – demografia, IDH, clima, hidrografia, educação, criminalidade, economia – produção agrícola, principais produtos, indústria principais setores, comércio e serviços – mais destacados;

– inserção regional e acessibilidade – acesso rodoviário, ferroviário, hidroviário, principais vias urbanas;

– legislação municipal. Existe Plano Diretor do município? O que ele interfere no turismo. Legislação ambiental, urbana, rural;

– Mapa do município;

– Comtur – composição, periodicidades das reuniões, princi- pais temas abordados nas reuniões. O COMTUR deve participar ativamente da elaboração do Plano Diretor de Turismo;

– Participação no Desenvolvimento Regional;

B – INVENTÁRIO / DIAGNÓSTICO

– Apresentação dos principais elementos que fazem parte da oferta turística do município.

Pode ser dividido em núcleos:

– Atrativos Naturais;
– Atrativos Culturais;
– Eventos;
– Meios de Hospedagem;
– Alimentos e Bebidas;
– Outras estruturas turísticas – agências de viagens, agências de receptivo, transportadoras, posto de informações, espaço para eventos;
– Infraestrutura de Apoio.

C – PROGNÓSTICO – ANÁLISE E PROPOSTAS

– Apresentar as sugestões do Comtur e da(s) audiência(s) pública(s) realizadas;
– Definir os pontos fortes e fracos do município;
– Definir estratégias para desenvolver/consolidar o turismo no município;
– Sugerir as principais prioridades para o turismo (locais/ regiões);
– Observar as potencialidades regionais e a inserção do município.

CONCLUSÃO/PLANOS DE AÇÃO

– Propostas de ações conjuntas para o município;

– Considerações finais;

– Referência bibliográfica e de pesquisa – listar as fontes consultadas.

– Estudo da demanda turística

Esse estudo tem como objetivo comprovar o potencial turístico do município, previsto no inciso I do art. 3o, ou seja, demonstrar o fluxo turístico local, realizar previsões de visitação e conhecer o perfil do visitante. Independente do número de visitantes que será aferido, esse estudo é importante para o planejamento adequado do turismo local, sendo que o mesmo deverá ser realizado pela Prefeitura em convênio com Faculdades de Turismo, ou com órgãos públicos (como FGV Fundação Getulio Vargas, Senac, Emplasa, Etec ́s e outros), entidades ou empresas devidamente habilitadas para essa finalidade.

A pesquisa seja realizada em locais que atraiam turistas (hotéis, cachoeiras, museus, igrejas, posto de informações, eventos etc) em períodos distintos, por exemplo, férias, fim de semana prolongado, fim de semana normal e com grupos distintos (não pesquisar todos de uma mesma excursão).

– Inventário

Relação detalhada dos atrativos turísticos existentes do município (naturais, culturais ou artificiais) que devem ser de uso público e caráter permanente, com suas respectivas localizações e vias de acesso, a fim de comprovar a exigência estabelecida no inciso IV do artigo 3º. Incluem-se dentre os atrativos as manifestações tradicionais e populares, as realizações técnicas e científicas contemporâneas e os eventos programados. (ver modelo do Inventário Estadual)

No inventário dos equipamentos e serviços turísticos e de infraestrutura de apoio turístico do município deverá relacionar e informar, especialmente, sobre:

– os meios de hospedagem existentes no local e/ou na região, até 40 km de distância do marco zero, indicando os respectivos endereços, número do CNPJ (cadastro nacional da pessoa jurídica) e do registro no Cadastur (Sistema de Cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo, executado pelo Ministério do Turismo, em parceria com os Órgãos Oficiais de Turismo). Esta relação pode considerar não apenas os estabelecimentos hoteleiros como também os meios de hospedagem extra-hoteleiros;

– os serviços de alimentação existentes no local, com estru- tura fixa ou não, adequados para o atendimento ao turista nos 7 dias da semana.

– o serviço de informação turística deve contar, no mínimo, com um “site”na Internet e posto informativo localizado no portal da cidade ou em um dos próprios da Prefeitura ou de representante do Comtur, de fácil acesso ao turista.

– outros serviços relevantes ao pleno atendimento da demanda turística como o serviço médico emergencial, serviços bancários, comunicação e a infraestrutura básica capaz de atender às populações fixas e flutuantes no que se refere a abastecimento de água potável, sistema de coleta e tratamento de esgotos sanitários e gestão de resíduos sólidos.

D.O. 22.06.2016




O Guardião – Notícias Verdes – Edição de junho de 2016




Romildo Campello assume secretaria estadual de Turismo

Romildo Campello assume secretaria estadual de Turismo

O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, convidou o presidente do PV Mogi das Cruzes, Romildo Campello, para assumir o posto de secretário estadual adjunto de Turismo. A pasta vem sendo dirigida pelo PV-SP desde o começo do atual Governo. O secretário Beto Tricoli deixou no último dia 01/06 o comando do Turismo para viabilizar sua candidatura ao governo de Atibaia, fato que, tecnicamente, conduz o adjunto, Romildo Campello, interinamente a titularidade da pasta.

Breve histórico
Pernambucano, formado em geografia, reside em Mogi das Cruzes desde a infância.

Atividades no Partido Verde:
É o atual presidente do PV Mogi das Cruzes e um dos Coordenadores Regionais da Bacia 7. Já fez, e como secretário adjunto de estado tornará a fazer parte da direção estadual da legenda.

Na vida pública:
Entre outras atividades, atuou na organização do Sub-Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, foi secretário do meio ambiente de Mogi das Cruzes, secretário adjunto do verde e meio ambiente da cidade de São Paulo, chefiou o gabinete da Secretária Estadual de Turismo e, hoje, como secretário estadual adjunto do Turismo, exerce interinamente a titularidade da pasta.

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Inauguração da nova sede estadual será dia 25 de junho

Inauguracao da nova sede estadual

Tudo pronto para a inauguração da nova sede estadual do Partido Verde do Estado de São Paulo. Após ter transferido todo o pessoal e os servicos administrativos para o novo espaço, a direção estadual marcou para o dia 25 junho, as 12h00, a apresentação da nova sede aos filiados.

Um convite impresso está sendo enviado, via correios, pelo presidente estadual, Marcos Belizário, à todos os presidentes municipais, parlamentares e prefeitos.

Uma reunião com os Coordenadores Regionais será realizada pela manhã, antecedendo a inauguração. O senador Álvaro Dias (PV-PR) é o convidado especial do evento, que também aproveitará sua estada em São Paulo para reunir-se com a bancada de deputados estaduais e a bancada de vereadores da capital.

Entre os membros da direção nacional já marcaram presença o presidente nacional, José Luiz de França Penna, deputado Sarney Filho, atual Ministro do Meio Ambiente e Eduardo Jorge.

Serviço;
Inauguração da sede estadual do PV-SP
Data: 25.06.2015
horário 12h00
Local: Av. Nove de Julho, 3786 – São Paulo

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Deputado do PV é reconduzido na liderança de Bloco Parlamentar

0001

O deputado estadual Chico Sardelli (PV) permanece como líder do Bloco Parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP).

O ofício dos líderes dos partidos pertencentes ao Bloco informando a Presidência da Casa sobre essa decisão foi publicado ontem (15/06) no Diário Oficial Legislativo. O Bloco Parlamentar em favor da sustentabilidade, do meio ambiente, recursos naturais e cidadania da ALESP é composto por deputados do PSB, PV, PPS, PR, PSC, PTN, PSL, PP e PEN.

Chico Sardelli, atual vice-presidente do PV-SP, além de já ter exercido a função de líder da legenda, também exerceu o cargo de presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Fonte: Imprensa: Gabinete Chico Sardelli

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo