Partido Verde realizará Encontro Nacional de Prefeitos

destaquel 27 02

A direção nacional do Partido Verde está preparando para o próximo mês de abril, provavelmente na cidade de Mairiporã, no estado de São Paulo, um encontro nacional de prefeitos. O presidente nacional da legenda, José Luiz de França Penna, está pessoalmente empenhado na organização e realização do evento.  A expectativa é que até o fim da primeira semana de março, a data e a cidade escolhida para recepcionar o evento já estejam definidas.

Fazer um balanço dos dois anos de mandato, trocar ideias sobre as soluções emergentes e cotidianas que afetam os municípios, tais como a mobilidade urbana, o uso racional da água, a escassez de recursos, entre outras, serão temas predominantes no encontro dos prefeitos verdes.

Nas eleições municipais de 2012 (e as suplementares) o Partido Verde elegeu cento e quatro (104) prefeitos, trinta e três (33) foram eleitos no estado de São Paulo. O convite também deve ser estendido aos mais de cento e cinquenta (150) vice-prefeitos filiados à legenda, dos quais, quarenta e sete (47) também foram eleitos em municípios do estado de São Paulo, razão pela qual o encontro deve ser realizado em uma das cidades do estado.

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde-  São Paulo




Tripoli quer proibir o uso de cães por empresas de segurança

pvsp 03 03

Roberto Tripoli (PV-SP) deve assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo no próximo dia 15 de março, porém, no apagar das luzes de seu mandato de vereador na capital paulista, o parlamentar apresentou mais um projeto em defesa dos animais. Desta vez, trata-se do projeto de lei 55/2015 que proibe o uso de cães por empresas de segurança patrimonial privada e de vigilância, na maior cidade do Brasil. A proposta foi protocolada na Câmara Municipal de São Paulo no último dia 26 de fevereiro.

Se o PL for aprovado e entrar em vigor, as empresas que usarem cães para vigilância e segurança no município de São Paulo poderão ser multadas em R$ 5 mil, por animal. Também receberá a mesma multa quem fizer uso do serviço e o dono do animal (no caso de cães terceirizados pra essas empresas).

Na justificativa do projeto de lei, Trípoli salienta que “mesmo nos raríssimos casos de empresas que tentam reduzir os agravos físicos e psicológicos dos cães “de aluguel”, é forçoso reconhecer que a crueldade é inerente à prática, à medida que expõe a integridade física dos animais a riscos permanentes. Diante de todo o conhecimento científico sobre a senciência animal (capacidade de manifestar sentimentos e emoções) e o imenso aparato técnico disponível no mercado de segurança, é inaceitável a exploração de cães para a suposta garantia da inviolabilidade de patrimônios”.

Íntegra do PL 55/2015

Fonte: AsCom Gabinete vereador Roberto Tripoli

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo




Nova Bancada do PV-SP na ALESP toma posse neste domingo

Nova Bancada do PV SP na ALESP toma posse neste domingo

Os seis (6) deputados estaduais eleitos pelo PV-SP nas eleições de 2014 tomarão posse de seus mandatos no próximo domingo (15/03), a partir das 9h00 da manhã, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP).

Anunciada originalmente para 15 horas, a cerimônia foi antecipada para 9 horas da manhã. Logo após tomar posse, os parlamentares irão eleger a mesa diretora para o biênio 2015/2016.

A antecipação do evento visa facilitar a chegada de cerca de duas (2) mil pessoas convidadas para o evento, a maioria do interior do estado, evitando assim os problemas que devem ser causados pela manifestações que podem ocorrer durante o periodo vespertino, na região da Avenida Paulista.

Bancada Verde da 18º Legislatura (2015/2019):

TRIPOLI

JOSÉ ROBERTO NAZELLO DE ALVARENGA TRIPOLI (60) foi o candidato ao cargo de deputado estadual mais votado do PV, sufragando 232.467 votos (1,12%). Iniciou sua vida política em 1988, quando conquistou seu primeiro mandato de vereador. Ao todo, exerceu sete (7) mandatos consecutivos como vereador na cidade de São Paulo, sendo os dois últimos pelo Partido Verde. Nas eleições municipais de 2012 foi o candidato ao cargo de vereador mais votado do País, sufragando 132.313 votos. Entre suas principais bandeiras está a luta pela causa animal. Tem sua principal base de atuação parlamentar na Grande São Paulo.

REINALDO DE SOUZA ALGUZ

REINALDO DE SOUZA ALGUZ (53), obteve 122.900 votos (0,59%) nas eleições de 2014 e exercerá o seu terceiro mandado consecutivo pelo Partido Verde. Foi eleito deputado estadual em 2006, com 47.192 votos e reeleito, em 2010, com 78.964 votos. Na atual legislatura (17ª) foi membro efetivo da Comissão de Atividades Econômicas e da Comissão de Ciência, Tecnologia e Informação. Entre 2011 e 2013 ocupou a 3ª Secretaria da Assembleia Legislativa. Tem sua principal base de atuação parlamentar na Região da Alta Paulista.

EDSON DE OLIVEIRA GIRIBONI

EDSON DE OLIVEIRA GIRIBONI (61), obteve 105.969 votos (0,51%) nas eleições de 2014 e exercerá o seu terceiro mandato consecutivo pelo Partido Verde. Foi eleito vice-prefeito de Itapetininga (1989/1992) e reeleito (2001/2004). Nas eleições de 2006, foi eleito deputado estadual pelo Partido Verde (PV), com 47.968 votos. Em 2010 foi reeleito com mais de 93 mil votos. Se licenciou do cargo para ocupar a Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, entre 2011 e 2014. Tem sua principal base de atuação parlamentar na Região Sudoeste do estado.

MARCO AUReLIO DOS SANTOS NEVES

MARCO AURÉLIO DOS SANTOS NEVES (40), obteve 105.849 votos (0,51) nas eleições de 2014. Nas eleições municipais de 2000, elegeu-se vereador em Carapicuíba, reelegendo-se para o mesmo cargo, em 2004. Em 2008 foi candidato a prefeito de Carapicuíba  obtendo 57.854 votos, ficando em segundo lugar. Em 2010, se elegeu deputado estadual, com 54.459 votos. Em 2013, desligou-se de sua legenda e filiou-se ao PV. Tem sua principal base de atuação parlamentar em Carapicuíba e cidades do entorno.

PADRE JOSe AFONSO LOBATO

PADRE JOSÉ AFONSO LOBATO (54), obteve 81.837 votos (0,39%) nas eleições de 2014 e exercerá o seu quarto mandato consecutivo pelo Partido Verde. Filiou-se ao PV em 2001 e disputou pela primeira vez uma vaga a deputado estadual em 2002, sendo eleito com 41.334 votos. Foi reeleito sucessivamente em 2006, com 67.138 mil votos; 2010, com 87.674. Durante a 17ª Legislatura atuou como membro efetivo da Comissão de Constituição, Justiça e Redação. Tem sua principal base de atuação parlamentar no Vale do Paraíba.

FRANCISCO ANTONIO SARDELLI

FRANCISCO ANTONIO SARDELLI (59), obteve 75.680 votos (0,36%) nas eleições de 2014 e exercerá o seu terceiro mandato consecutivo pelo Partido Verde. Reeleito em 2010, com 68.721 votos, Sardelli já havia exercido dois mandatos como deputado federal. Na ALESP, foi líder da bancada do PV por duas vezes e presidente da Comissão de Meio Ambiente. Nesta legislatura, foi eleito 1° vice-presidente da mesa diretora para o biênio 2013/ 2015 e assumiu a presidência da ALESP em fevereiro de 2015.

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Banco de Áreas Verdes de Campinas tem identificação digital

ie 10 03 001

O dirigente nacional do PV e atual secretário do Meio Ambiente de Campinas, Rogério Menezes de Mello, está comemorando mais uma conquista da sua pasta para a cidade. Trata-se do projeto BAV (Banco de Áreas Verdes) que é o responsável pelas compensações ambientais decorrentes dos processos de Licenciamento Ambiental no município. O Banco, em atividade há mais de um ano, gerencia a compensação de quem precisa construir acima de 2.500 m2 ou em um terreno com mais de 2.500 m2, ou ainda que necessite cortar árvores para poder construir, obrigatoriamente terá de fazer o plantio de árvores compensatório, sendo que, os plantios variam de no mínimo 15 árvores não tendo limite máximo, havendo compensações ambientais que atingem a casa de milhares de árvores.

Segundo o regulamento, os plantios têm de ser vistoriados a cada 6 meses por dois anos, totalizando 4 vistorias. Assim, e diante da necessidade de se controlar a quantidade exata de mudas plantadas, bem como o número de árvores que morrem naturalmente ou que são danificadas por pessoas ou por animais durante a pastagem, o BAV desenvolveu um projeto de identificação digital das árvores que permite tanto a conferência do plantio efetivado quanto a identificação das espécies e respectivas quantidades mortas ou danificadas as quais devem ser repostas pelas empresas que têm o compromisso ambiental assinado.

ie 10 03 002

O sistema escolhido foi o QR Code, que vem a ser um código gerado automaticamente através de um aplicativo gratuito na Internet, e que para a leitura não exige algum equipamento específico, pois basta um smartphone ou tablet com o aplicativo instalado para obter todas as informações cadastradas em cada código QR Code. O aplicativo foi escolhido visto ser um sistema disponibilizado gratuitamente, não gerando despesas para o erário, e por facilitar o acesso das informações pela população já que basta ter um celular ou tablet para gratuitamente fazer a leitura dos códigos.

Leis municipais, que já existentes, determinam que a Prefeitura de Campinas também realize o cadastramento das árvores plantadas nas áreas públicas, e através do QR Code, o BAV proporcione uma maneira eficaz e gratuita para cumprir a legislação.

Sempre que há necessidade de fazer a compensação ambiental, o Departamento de Licenciamento Ambiental da SVDS envia ao BAV um documento chamado Termo de Compromisso Ambiental (TCA) contendo o número de árvores a serem plantadas.

O Banco de Áreas Verdes (BAV) então seleciona uma das áreas públicas que lhe foram reservadas, ou áreas particulares que foram inscritas no BAV pelos seus proprietários visando obterem o desconto do IPTU das áreas verdes, e solicita então a apresentação do projeto de arborização que, uma vez aprovado, é executado e são instalados os cartões de QR Code.

Concluído o plantio a equipe do BAV faz uma vistoria utilizando os QR Codes para confirmar o plantio da quantidade e das espécies definidas no projeto aprovado.

Mais informações em:

http://ambientecampinas.wix.com/qrcode#!introdu%E7%E3o

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo




O mapa dos prefeitos verdes

26 02 2015

O atual Secretário Estadual de Formação do PV-SP, Walter Tesch, que nos últimos quatro anos esteve à frente da Coordenadoria Estadual dos Recursos Hídricos, órgão de apoio da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, nos presenteou com um mapa, dando o perfil dos Comitês de Bacias Hidrográficas no território paulista e, nele, apontou as 33 prefeituras comandadas pelo prefeitos do Partido Verde. A lista completa (com telefone) de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores do PV-SP, também pode ser acessada em nosso site (www.pvsp.org.br), no link Verdes no Poder.

Acesse o link abaixo para visualizar o mapa em detalhes.

https://www.google.com/maps/d/viewer?mid=zNhXjjNsNSUM.kLACaMbyZFz0

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Verdes não conseguem impor maior taxação aos combustíveis fosseis

09 03 2015 0001

Por: Andreas keiser

A Suíça não substituirá o imposto sobre o valor agregado recolhido (TVA, na sigla em francês) pela taxação dos combustíveis fósseis. Em uma derrota histórica, 92% eleitores refutaram a proposta do Partido Verde Liberal no plebiscito federal de domingo. Todavia, o governo anuncia um aumento das taxas sobre a energia, mas moderado. 

A proposta dos verdes liberais não teve chance desde o início. Na história da democracia moderna na Suíça, apenas uma iniciativa (proposta de mudança constitucional que é levada às urnas em plebiscito) teve um resultado tão desastroso: a iniciativa de “abastecimento de grãos” em 1929.

O sonoro “não” das urnas não significa o fim da reforma fiscal, cujo principal objetivo é elevar o custo de utilização das fontes não renováveis de energia. Em médio prazo, o governo já anuncia que pretende diminuir o consumo e alcançar os objetivos de redução das emissões de CO2 e de gases com efeito de estufa através de medidas como o chamado “imposto da energia”.

Em resposta, os representantes oficiais prometem ajuda. “Queremos oferecer incentivos fiscais para alcançar esses objetivos. Mas iremos fazê-lo passo a passo, levando em conta a situação econômica e social”, afirmou a ministra suíça das Finanças, Eveline Widmer-Schlumpf, após a publicação dos resultados.

Ecologia

Os verde-liberais viam a proposta como um grande impulso à transição energética: encarecer através de impostos a utilização de combustíveis fósseis como carvão ou petróleo e, dessa forma, diminuir a sua atratividade.

Concretamente, o imposto sobre o valor agregado recolhido – a principal fonte de receitas para a Confederação Helvética – seria substituída por um imposto sobre as fontes energéticas não renováveis.

A ideia simples, mas radical, praticamente não teve chance com os eleitores. Segundo a última pesquisa de opinião realizada pelo instituto Gfs.bern, pouco antes da votação, mais de três quartos dos entrevistados (73%) já declaravam que iriam votar “não”.

Com exceção dos verde-liberais e ecologistas, todos os outros entrevistados eram contra a iniciativa. Até mesmo os simpatizantes do Partido Socialdemocrata (SP), geralmente simpáticos a propostas ecológicas, o quadro era o mesmo: mais de dois terços contrários.

Menos empregos

A esquerda suíça preferiu manter a TVA por questões sociais. “Seria perigoso arriscar uma fonte de receita tão sólida para o Estado como ela. Afinal, esse imposto ajuda a financiar uma parte dos seguros sociais obrigatórios”, declarou o deputado-federal Eric Nussbaumer (SP).

Já para os partidos de centro e de da direita conservadora do Partido do Povo Suíço (UDC, na sigla em francês), a introdução de um imposto “energético” poderia colocar em risco o mercado de trabalho do país e limitar, ao mesmo tempo, a mobilidade das pessoas.

Entenda: Os verdes queriam substituir, através de um plebicito realizado no último dia 8 de março, o imposto sobre o consumo (TVA) por uma taxa sobre a energia. Trata-se da primeira iniciativa popular dos Verdes Liberais – pode-se dizer que seria uma revolução. De fato, o texto propõe suprimir o TVA, principal fonte de arrecadação do governo federal, e substituí-lo por um imposto que incidiria sobre todas as energias não renováveis.

Fonte: Swissinfo.ch

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo




Prefeito estreita relações com empresários para crescimento sustentável de Itapevi

ie 05

Com vistas a estabelecer um crescimento sustentável da economia do município, a Prefeitura de Itapevi promoveu um encontro entre empresários, centros de formação profissional, autoridades e moradores da cidade na manhã da terça-feira (24), no salão da Comunidade Kolping Cristo Rei. A reunião serviu para apresentar um balanço das ações da Prefeitura no setor da empregabilidade nos últimos anos e futuras medidas para estimular o desenvolvimento de Itapevi.

Entre as ações mantidas pelo prefeito Jaci Tadeu (PV) nos últimos anos, está a instalação da rede de gás natural; a remodelação do principal acesso viário de Itapevi, na rodovia SP-29; a implantação de infraestrutura viária nos pólos industriais e nos bairros da cidade; e a concessão de incentivos a empresários. Medidas como essas permitiram a chegada de mais de cem empresas de pequeno, médio e grande porte entre 2006 e 2014.

Outra iniciativa bem sucedida da administração municipal é a qualificação profissional – por meio de programas como a Frente de Trabalho e o Conexão Jovem – e a reinserção no mercado de trabalho.

O encontro, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, serviu para estabelecer ainda mais pontos de contato entre o empresariado, a Prefeitura e entidades formadoras de profissionais – como o SENAI e o Centro Paula Souza – e fomentadoras de empreendedores – como o Sebrae. Além disso, a secretaria homenageou empresas que mais se destacaram na empregabilidade, na gestão de projetos sociais e na parceria visando a qualificação profissional durante o ano passado.

Fonte: AsCom Prefeitura Municipal de Itapevi

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo




Secretaria da Educação adota Caderno Compartilhado em Várzea Paulista

ie 04

Cadernos Compartilhados começaram a ser distribuídos nas escolas de Várzea Paulista. A EMEF Edite Schneider recebeu os apostilados. O material foi elaborado de acordo com a proposta da Rede Municipal de Educação e é distribuído aos alunos do Ensino Infantil (maternal II, etapa I e II) e Ensino Fundamental (Anos I, II, III, IV e V). 

Serão distribuidos para alunos do ensino infantil,  3.308 cadernos apostilados. Para diretores, coordenadores e professores, 253 exemplares. No ensino fundamental, serão entregues 6.540 cadernos apostilados, e para diretores, coordenadores e professores, 281 exemplares. Além disso, entre alunos e gestores, todos receberão uma agenda escolar. Ao todo serão distribuídas 10.382 agendas.

De acordo com o secretário de Educação, Rodolfo Braga, Várzea Paulista tem como prioridade a qualidade do ensino. “Priorizamos desde o início do mandato do prefeito Juvenal Rossi (PV) a qualidade do aprendizado do aluno, também vamos agir para melhorar a infraestrutura das escolas. O que o aluno leva para toda a vida é a educação”, explica o gestor. 

Material apostilado

Implantado no ano passado, o Caderno Compartilhado contempla atividades organizadas a partir da Proposta Curricular do município, elaborada com a participação e contribuição dos profissionais da Educação. Dessa forma, apresenta características da prática pedagógica em exercício na Rede Municipal de Educação.

  

IDEB

A criação do material foi pensada em função da preocupação com a queda do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) da cidade em 2011, segundo o secretário da pasta. “Os cadernos compartilhados são uma conquista e uma ferramenta a mais para reverter esses índices,” explica Rodolfo. 

A concentração de esforços dos professores da Rede Municipal de Educação tem mostrado resultados positivos. No segundo semestre de 2014, Várzea Paulista atingiu a nota 6,0 que está bem acima da média nacional (4,9) e da média estadual (5,8).

Registrando um aumento de 0,7 em relação ao último índice divulgado em 2011, que foi de 5,3. Com isso, a cidade celebra o maior crescimento na nota do índice desde que ele foi implementado, graças ao comprometimento e participação ativa dos servidores que atuam na área da educação básica do município.

Fonte: AsCom Prefeitura Municipal de Varzea Paulista

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo




Prefeitura de Vinhedo encaminha 12 mil lâmpadas para a reciclagem

ie 03

A Prefeitura de Vinhedo, através da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo, enviou para reciclagem 12 mil lâmpadas fluorescentes domésticas no mê de fevereiro. O material foi entregue na Central de Triagem da Coleta Seletiva, na Vila Cascais, por moradores vinhedenses durante os últimos seis meses e foi recolhido pela empresa Naturalis Brasil.

No local, um caminhão da Naturalis já realizou a separação das partes aproveitáveis para reciclagem das tóxicas, como o mercúrio contido nas lâmpadas. “Esse processo de descontaminação é seguro e fundamental, pois evita que os materiais tóxicos das lâmpadas contaminem o solo e ao rio e córregos de Vinhedo”, afirma o prefeito Jaime Cruz (PV).

Como explica o Secretário de Meio Ambiente, Gilberto Lorenzon, foram separados o vidro, os terminais, que são o alumínio, soquete plástico e estruturas metálicas, o pó fosfórico, que é o pó branco contido dentro da lâmpada, e o mercúrio. “Com este trabalho, os principais subprodutos, que são alumínio, vidro, soquetes, pó e mercúrio, podem ser reaproveitados. E também é importante frisar que esse processo de descontaminação e separação das lâmpadas acontece de forma correta e em ambiente controlado para que não haja fuga de vapores, nem a contaminação do ambiente e das pessoas que operam os equipamentos”, ressaltou.

Fonte: AsCom Prefeitura Municipal de Vinhedo

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo




Mais de mil vagas na Educação Infantil de Santa Bárbara d’Oeste

ie 02

O prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia (PV), falou sobre a abertura de novas vagas na Educação Infantil (de zero a cinco anos) entre 2013 e 2015. De acordo com dados da Secretaria de Educação, o número de alunos atendidos passou de 5.228 em 2013 para 6.620 no início de 2015, uma ampliação de aproximadamente 20% no atendimento aos alunos.

Denis ressaltou as intervenções já realizadas e afirmou que as novas unidades a serem entregues nos próximos anos resultarão em um novo aumento no número de alunos matriculados. Atualmente, a Rede Municipal de Educação conta com 42 unidades escolares, sendo 24 que atendem em tempo integral, além de convênios com associações filantrópicas e o Programa Bolsa Creche.

“As reformas e ampliações em unidades, convênios com entidades, implantação do programa Bolsa Creche e construção de novas escolas proporcionaram um avanço significativo no número de vagas disponíveis na rede municipal. Sabemos, entretanto, que a demanda é recorrente e por isso continuamos nos esforçando para que novas escolas sejam construídas e entregues”, disse o prefeito. “Teremos nos próximos meses, por exemplo, a inauguração do CIEP do bairro Planalto do Sol 2 e das creches dos bairros Jardim Pérola e Nova Conquista. Somente nestas unidades são mais de R$ 15 milhões em recursos próprios investidos e mais de 860 novas vagas geradas”, concluiu.

“A Administração Municipal está atenta sobre a importância e necessidade de educação em tempo integral para qualificar a escolarização das crianças. O governo do prefeito Denis Andia também ampliou o tempo integral na Educação Infantil para crianças de 4 e 5 anos”, acrescentou a secretária de Educação de Santa Bárbara d’Oeste, Tânia Mara da Silva.

A Prefeitura avançou também no atendimento por meio do Cedin (Centro de Vivências do Desenvolvimento Infantil), projeto executado em parceria entre Fundação Romi e Prefeitura, além de novos atendimentos na ABE (Associação de Beneficência e Educação).

Creche 12 horas

Em 2013 mais de duas mil crianças foram beneficiadas com o horário estendido nas 17 creches da rede municipal. Os pais que necessitam podem deixar seus filhos na creche entre 6h30 e 18h30, facilitando para quem entra mais cedo ou sai um pouco mais tarde do trabalho.

Outra ação, o programa Bolsa Creche, programa instituído pela Prefeitura, auxiliou para o atendimento da demanda. A iniciativa prevê convênios com escolas particulares para atendimento de Educação Infantil. A Secretaria de Educação mantém o atendimento de crianças contribuindo para a redução da demanda existente. Todas as vagas serão preenchidas por crianças que já estejam na lista de espera da rede municipal, independentemente da região onde os pais ou responsáveis residam. O valor a ser pago por vaga disponibilizada, mediante apresentação de relatório mensal à Secretaria de Educação.

Fonte: AsCom Prefeitura Municipal de Santa Bárbara d’Oeste

Foto: Marcel Carloni

Secretaria Estadual de Comunicação

Partido Verde – São Paulo