PV apresenta diretrizes e convoca população para interagir

24 03 2014 001

Em Encontro Nacional realizado no último sábado (22), na Assembleia Legislativa de São Paulo, a direção nacional do Partido Verde apresentou aos seus ativistas e ao povo em geral, o documento “Viver Bem – Viver Verde”, contendo um draft das dez diretrizes programáticas que servirão para a elaboração de seu futuro “Programa de Governo”.

População pode interagir

24 03 2014 002

Em ação nunca vista na política brasileira, os verdes apresentaram e querem que o povo opine sobre as diretrizes programaticas em questão, antes de se tornarem definitivamente o Programa de Governo da legenda. O texto (draft) apresentado ficará disponível nos portais oficiais do PV, sujeito à avaliação dos dirigentes, ativistas e parte da população interessada em interagir, até o fim do mês de abril, quando a direção nacional voltará a se reunir para analisar as críticas e sugestões apresentadas que, desde já, poderão ser encaminhadas através do e-mail diretrizesprogramaticas@pv.org.br.

Lançadas as diretrizes, o foco da direção nacional agora é ampliar as discussões sobre os temas elencados no documento, envolvendo o maior número de pessoas (filiadas ou não filiadas ao PV) através das redes sociais, fanpages, blogs e sites oficiais da legenda. Encontros municipais e regionais promovidos pelos dirigentes também servirão como palco de discussão interna sobre os temas.

As Diretrizes Programáticas

24 03 2014 003

O dirigente nacional, Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho, apontado e querido pela maioria da direção nacional do Partido Verde para ser o candidato presidencial da legenda, apresentou o draft das diretrizes que também ajudou a formular. O documento foi elaborado tendo como base três eixos: a superação da miséria; a crise climática/aquecimento global e reforma política. Além das clássicas e emblemáticas posições da legenda, como a descriminalização da maconha e do aborto, as diretrizes também apontam para uma reforma política que prevê a extinção do Senado Federal; a redução do número de deputados federais e estaduais hoje existentes; em alguns caso, o aumento contingencial e o fim da remuneração salarial dos vereadores, bem como a substituição do atual sistema presidencialista pelo parlamentarismo, bandeira do PV desde sua fundação. (Click aqui e acesse o documento na íntegra).

Candidaturas Majoritárias

24 03 2014 004

Além da candidatura presidencial, que é dada como certa, a direção nacional do Partido Verde anuciou que terá candidaturas majoritárias (governadores e senadores) em cinco estados. Os postulantes ao cargo de governador que podem ser indicados pelas convenções estaduais de seus respectivos estados são: Gilberto Natalini (SP), Roberto Rocco (RJ), Rosane Ferreira (PR), José Carlos Lima (PA) e Marcelo Lelis (TO).

Repercussão na mídia

24 03 2014 005

Sobre o evento, os setores de comunicação da legenda fizeram um volumoso e antecipado aviso à todos os órgãos de imprensa. Contudo, o assunto teve uma abordagem/divulgação tímida pela grande mídia, embora tenha figurado em duas grandes agencias de notícias e em vários jornais e revistas de circulação regional (veja aqui as matérias e os órgãos de imprensa que as publicaram).

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Comissão aprova parecer de deputado do PV sobre projeto que beneficia municípios em estado de emergência

Paulo-WagnerFoi destaque da reunião ordinária da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da última quarta-feira (23/04) a aprovação, por unanimidade, de parecer favorável do dep. Paulo Wagner (PV/RN) ao Projeto de Lei nº 7.184/14, do dep. Paulo Magalhães, que isenta os municípios em estado de emergência de comprovar adimplência para receber verbas.

Paulo Wagner argumenta em seu voto que “trata-se de medida excepcional, dirigida a municípios específicos que passam, de acordo com o reconhecimento do próprio governo, por momentos de grande dificuldade. Nesse caso, entendemos justo que se desobriguem essas localidades do cumprimento de todas as exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

O deputado potiguar afirmou, durante a reunião, que o projeto sob sua relatoria “quer possibilitar que o dinheiro do governo chegue às mãos do povo que mais necessita, permite romper a burocracia que pode, muitas vezes, prejudicar os necessitados”.

Tramitação
O projeto é sujeito a tramitação conclusiva pelas comissões e será submetido, ainda, às Comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: assessoria de comunicação Lid/PV