Deputado Ulisses faz abaixo assinado por duplicação de estrada

Deputado-Ulisses-faz-abaixo-assinado-por-duplicacao-de-estradaO deputado estadual Ulysses Tassinari (PV-SP) esta promovendo uma campanha nas redes sociais no intuit de sensibilzar o governador em exercicio a duplicar a rodovia SP258. Veja o texto distrubuido nas redes sociais pelo parlmentar:

Tomamos a iniciativa como coordenador da Frente Parlamentar pela Duplicação da Rodovia SP 258 da Assembleia Legislativa. O objetivo é sensibilizar o governador Geraldo Alckmin para que autorize a alteração no contrato com a concessionária que administra a rodovia para que a duplicação seja antecipada.

A obra está prevista para 2020, desde que o tráfego médio por dia supere os cinco mil veículos. O documento será entregue pessoalmente ao governador. Temos a ação virtual pelo link: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR70457 e a física, em papel, que vocês podem solicitar pelo telefone (15) 3524 2461 e assim nos ajudar nesse trabalho. Muito obrigado!

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Esgoto industrial ilegal enche 2 Ibirapueras por dia em São Paulo

Esgoto-industrial-ilegal-enche-2-Ibirapueras-por-dia-em-Sao-Paulo

 Por Vanessa Barbosa

O setor industrial é um dos maiores consumidores de água potável do planeta, respondendo por 20% da demanda total. A mesma proporção se aplica ao Brasil e ao seu maior polo de riqueza nacional, a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). No entanto, nem toda a água que sai das indústrias em forma de esgoto retorna limpa para o meio ambiente, como deveria acontecer.

Pelo contrário. A cada hora, as indústrias paulistas descartam cerca de dez milhões de efluentes cheios de resíduos tóxicos e sem tratamento algum nos rios e lagos dos municípios de São Paulo.

Por dia, o descarte ilegal de esgoto industrial daria para encher dois lagos do Parque Ibirapuera. Os dados são de um estudo, divulgado nesta quinta-feira (27), feito pela Grupo de Economia da Infraestrutura e Soluções Ambientais, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Em tempos de “águas magras” nos reservatórios que abastecem a região, os números alarmantes de despejo ilegal de efluentes ganham contornos ainda mais preocupantes. Embora o volume do descarte industrial seja inferior ao total de esgotos residenciais que deixa de ser coletado e tratado pelas redes públicas, seu efeito nocivo ao meio ambiente pode ser equivalente ou até pior. Estima-se que cada litro de esgoto industrial seja, em média, 6,6 vezes mais poluidor do que os esgotos residenciais.

“É paradoxal que na Região Metropolitana de São Paulo, onde o ‘stress’ hídrico é comparável à de algumas regiões do sertão nordestino, continuemos a poluir nossos mananciais com efluentes tão perigosos”, afirma Gesner Oliveira, coordenador da pesquisa e ex-presidente da Sabesp. “Esse descarte obriga as concessionárias de saneamento a captarem água a mais de 80km da capital a custos elevadíssimos. Equacionar essa questão certamente poderia reduzir o risco de desabastecimento de água na região”, acrescenta.

Segundo dados da Cetesb, 42% das águas monitoradas em 2012 foram classificadas como péssimas, ruins ou regulares. Três pontos de captação, em particular, apresentaram situação crítica: Braço de Taquacetuba, Rio Cotia e Rio Tietê. A população também sofre os efeitos. Os resíduos industriais podem causar contaminação por metais pesados, provocando desde efeitos leves como irritações na pele e dores de cabeça até reduções das funções neurológicas e hepáticas, rinites alérgicas e dermatoses.

DE ONDE VEM E PARA ONDE VAI

O estudo da FGV levou em conta os dados de descarte de 58.373 indústrias classificadas como de transformação. A água consumida por essas instalações tem duas origens: ou é captada diretamente no manancial, com permissão dos órgãos competentes, ou vem de redes públicas de abastecimento. Cerca de 9 litros a cada 10 litros consumidos pela industria tem origem em poços artesianos.

Parte dos efluentes industriais que é gerada é tratada localmente pelas próprias indústrias. Para isso, além de todo o equipamento adequado, é necessária uma outorga junto ao Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) para que o efluente tratado seja descartado de forma adequada na natureza.

Outra parte dos efluentes industriais é transportada das indústrias por meio de caminhões para descarte direto em estações de tratamento de efluentes especialmente projetadas para esse recebimento. Para isso, a Cetesb deve emitir o Cadri, a Certificado de Aprovação para Destinação de Resíduos Industriais.

Cerca de 90% do consumo de água vem dos poços artesianos, ou seja da captação direta da indústria, e cerca de 90% dos efluentes estão sob responsabilidade de tratamento pela própria indústria.

COMO MUDAR ESSE QUADRO

Segundo o estudo, a dificuldade no monitoramento do descarte de efluentes passa também pela dificuldade em se medir a água consumida a partir de poços artesianos.

Conforme a pesquisa, o consumo industrial total na RMSP foi estimado em 10,76 m3/s (metro cúbico por segundo), correspondente a 0,85 m3/s a partir de redes públicas de abastecimento e 9,91 m3/s de captação direta de mananciais.

Por isso, uma das propostas dos pesquisadores da FGV é de que se faça “a hidrometração de todos os poços da RMSP e sistema de monitoramento à distância, permitindo controlar o consumo de água a partir de poços artesianos e estimar e fiscalizar o descarte”.

Outra proposta é inserir nos critérios de financiamento de bancos públicos e privados declaração sobre aderência da empresa e fornecedores quanto ao descarte de seus efluentes. Além da exigência, seria fundamental a fiscalização constante do descarte de efluentes por parte dos órgãos financiadores.

O estudo defende ainda a criação de um selo de lançamento sustentável, à exemplo do selo azul e verde, criado pelo governo paulista, que certifica os municípios a partir da adoção de práticas sustentáveis.

Essa certificação serve para orientar a política de concessão de financiamentos a municípios. A ideia é que um selo voltado para o lançamento de efluentes incentive os municípios e Estados a combater o descarte ilegal de esgoto e terem seus esforços reconhecidos.

Fonte: Planeta Sustentável
Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Oficinas sobre energia térmica em Várzea Paulista

Oficinas-sobre-energia-termica-em-Varzea-PaulistaA Prefeitura de Várzea Paulista realizou, na última terça-feira (25), mais uma edição denominada “Oficinas de Educação Ambiental”, no CRAS Norte (Centro de Referência em Assistência Social). No encontro, bastante didático e participativo, os munícipes aprenderam a fazer um aquecedor solar de água, econômico e sustentável. Por meio do ensino da técnica, o objetivo foi gerar economia nos lares.

O educador ambiental Lucas Ciola, do grupo Eparreh (Estudos e Práticas Agrícolas e o Reencantamento Humano), um dos dois palestrantes, destacou a simplicidade do aquecedor sustentável. O dispositivo custa aproximadamente R$ 100. Segundo ele, a placa convencional chega a custar mais de R$ 500. “O aquecedor da água do chuveiro é um dos grandes vilões da conta de luz”, explicou.

Marcos Tico, experiente no ramo de construções ecológicas, também palestrou. De acordo com ele, os materiais utilizados são, em sua maioria, recicláveis. O educador explica que o papelão pintado de preto ajuda a absorver, em razão da cor, o calor do sol. A temperatura da água pode variar de 50ºC a 90ºC.

O aquecedor funciona de forma semelhante à das placas de cobre convencionais, segundo Tico. “O sistema é uma réplica do outro, só que de material reciclável”.

Tanto para o prefeito Juvenal Rossi (PV), quanto para o secretário de Desenvolvimento Social, Jeremias Santana, as oficinas – por seu caráter didático – atingiram o efeito esperado. A população tem elogiado as atividades. “As pessoas ficaram contentes em saber que há muitas possibilidades de economizar”.
.
A Prefeitura pretende expandir o projeto e levá-lo a outras repartições públicas e espaços de Várzea Paulista, segundo Santana. “Nós queremos aumentar isso”. O CRAS Norte também ofereceu outras duas oficinas, na semana passada, “Educação Ambiental, Reciclagem e Uso Correto da Água” e “Água Potável”. Os participantes aprenderam a fazer uma cisterna e um filtro caseiros.

Fonte: SECOM Prefeitura Municipal de Várzea Paulista

Secretaria Estaual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Vereador Natalini organiza a 13ª Conferência Produção + Limpa e Mudanças Climáticas

Vereador-Natalini-organiza-a-13-Conferencia-Producao-Limpa-e-Mudancas-Climaticas

Conheça a programação da 13ª Conferência Produção Mais Limpa

Pequenas mudanças no nosso dia a dia como separar o lixo para a reciclagem, descartar aparelhos eletrônicos no local certo e usar água com economia podem fazer a diferença.
Para estimular estas ações favoráveis ao meio ambiente vai ser realizada na capital, em 27 de maio, a 13ª Conferência Municipal de Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas, com o tema “Aquecimento Global: de sua casa para o seu planeta”.

A Conferência, que tem o objetivo intermediar o diálogo entre cidadãos, instituições, iniciativa privada e governo, foi criada pela Resolução n° 8 de 2002, de autoria do vereador e médico Gilberto Natalini (PV-SP).

 A Conferência P+L e Mudanças Climáticas busca aprofundar a discussão sobre os três pilares da sustentabilidade: ambiental, econômico e social, e propor políticas públicas e legislações. No ano passado o evento reuniu mais de 4 mil participantes e 350 parceiros.

Serviço
13ª Conferência Municipal de Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas – “Aquecimento Global: de sua casa para o seu planeta”.

Dia – 27 de maio
Horário – 8h30 às 17h
Local – Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD) – Rua Voluntários da Pátria, 547, em Santana, na zona norte da capital.
Faça a inscrição gratuita nos sites www.natalini.com.br ou www.anggulo.com.br.

Programação:

08h30
Credenciamento e visita à área de exposição
Café de boas vindas
Música ao vivo
Mensagem ecumênica de Cultura de Paz
Hino Nacional

09h00
Solenidade de abertura
Saudações de autoridades, lideranças empresariais e da sociedade civil

Autoridades Convidadas

Gilberto Natalini – Vereador PV/ SP e Proponente da Conferência P+L e Mudanças Climáticas

Adriano Albano Forghieri – Presidente da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas

Izabella Teixeira – Ministra de Estado do Meio Ambiente

José Luiz de França Penna – Deputado Federal e 1º Vice-Presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Bruno Covas – Secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo

Edson Giriboni – ex-Secretário de Estado de Saneamento e Recursos Hídricos
Beto Tricoli – Dep. Estadual  e Presidente da Frente Ambientalista da Assembleia Legislativa de SP

Wanderlei Meira Nascimento – Secretário Municipal do Verde e Meio Ambiente

Ricardo Teixeira – Secretário Municipal de Coordenação das Subprefeituras

Bruno Caetano – Diretor Superintendente do SEBRAE-SP

Nelson Pereira dos Reis – Vice-Presidente e Diretor de meio ambiente da FIESP
Carlos Sanseverino – Presidente da Com. Nac. de Direito Ambiental – Conselho Federal da OAB

Sérgio Leitão – Diretor do Greenpeace

Milton Luiz de Melo Santos – Diretor Presidente da Desenvolve-SP

José Moacyr Malvino Pereira – Presidente do SIEMACO

Luigi Nesse – Presidente da Confederação Nacional de Serviços – CNS

10h
Palestra magna
Aquecimento global: o que podemos esperar e fazer
Fábio Feldmann – Ambientalista e Consultor

10h40
Painel 1 – Aquecimento Global: do planeta para sua casa

Panorama dos estudos climáticos: tendências de curto e longo prazo
Prof. Dr. Paulo Artaxo – Instituto de Física – USP

Negociações para o novo acordo climático global e o dilema do último pedaço do bolo
Engenheiro Florestal Tasso Azevedo – Empreendedor Socioambiental, Especialista em floresta e clima e Coordenador do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa – SEEG

Debate
Moderador
Alexandre Machado- Jornalista e Apresentador do “De volta pra casa” da Rádio Cultura FM

12h
Solenidade de entrega do Prêmio “Responsabilidade Socioambiental” da Câmara Municipal

12h30
Brunch e visita à área de exposição

13h30
Painel 2 – Aquecimento Global: de sua casa para o seu planeta

Consumo climaticamente responsável: você pode fazer a diferença
Caco de Paula – Diretor da Editora Abril, responsável pelo projeto Planeta Sustentável

Aquecimento global: o que podemos fazer ?
Eduardo Jorge – Médico Sanitarista – Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo

Comentários
Paulo Pompílio – Diretor de Relações Corporativas e Responsabilidade Socioambiental do grupo Pão de Açúcar
Nelson Bugalho – Vice-Presidente da Cetesb
Mario Mantovani – Diretor de Mobilização da Fundação SOS Mata Atlântica

Debate
Moderador
Júlio Tocalino Neto – Diretor-executivo da Revista Meio Ambiente Industrial e organizador da feira FIMAI

16h00
Apresentação da Carta Compromisso
Encerramento




Prefeito de Itapevi e Sabesp firmam convênios para novos investimentos

Prefeito-de-Itapevi-e-Sabesp-firmam-convenios-para-novos-investimentosMunicípio receberá R$ 28 milhões da Sabesp a título de outorga de contrato de concessão

Na última terça-feira, 24 de março, o prefeito de Itapevi, Jaci Tadeu (PV) assinou contrato de renovação dos serviços de saneamento com a Sabesp por mais 30 anos. Com investimentos da ordem de R$ 370 milhões, o programa prevê obras e serviços de água e esgoto, com foco na universalização. Além disso, como contrapartida, ainda serão destinados ao município cerca de R$ 28 milhões a serem aplicados pela própria prefeitura em obras de saneamento ambiental em Itapevi.

O objetivo é transformar Itapevi em um município com abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos garantidos para os moradores da região. A previsão é que tal padrão de qualidade de primeiro mundo seja atingido até o final da década, conforme estabelecido em contrato. 
Além da universalização, também estão previstas a manutenção dos índices universalizados e a melhoria contínua da qualidade dos serviços. A concessão também estipula a revisão quadrienal do contrato, garantindo assim a transparência e o cumprimento das metas.

Detalhes

O acordo prevê o pagamento de R$ 28 milhões à Prefeitura, fruto da outorga da concessão por 30 anos dos serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgotos, firmada entre as duas entidades. Parte dos valores – R$ 8 milhões – será revertida na aquisição de uma área que poderá ser transformada no Parque Ecológico Municipal. No espaço, a administração pretende implantar a sede definitiva da Secretaria do Meio Ambiente, incluindo o Viveiro Municipal e a instalação de um Centro de Educação Ambiental.

Outra parte dos valores – R$ 20 milhões – deverá ser revertida em obras de saneamento básico e no projeto de macrodrenagem de rios da cidade. Atualmente, a Prefeitura e o Governo Federal estão realizando a canalização do trecho do rio Barueri-Mirim, entre o Jardim Vitápolis e a região central da cidade. Com os recursos, serviços como esses serão ampliados em Itapevi.

A área da saúde recebeu o repasse de R$400 mil que serão destinados à construção do Centro de Referência da Mulher. Local que oferecerá serviços de saúde preventiva e assistentes sociais. Voltado para um público específico, o centro também será formado majoritariamente por profissionais do sexo feminino.

Na área de desenvolvimento urbano, o total de investimentos que a secretaria recebeu é de R$ 1 milhão.  Divididos, R$ 500 mil serão destinados ao recapeamento das ruas Leda Pantalena e Maria Lourdes Chaluppe. Já R$ 300 mil serão destinados para a pavimentação de ruas de Ambuitá e R$ 200 mil para o recapeamento de diversas ruas do Bairro dos Abreus.

O esporte também receberá investimentos na compra de novos equipamentos de academias ao ar livre, que serão instalados em novos pontos de lazer para a população. Atualmente, a cidade conta com academias espalhadas em cinco bairros, em praças e áreas de lazer para exercícios convencionais e para pessoas com deficiência.

Fonte: Sabesb / SECOM Prefeitura de Itapevi

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Prefeito de Jandira quer carros abandonados fora das vias públicas

Prefeito-de-Jandira-quer-carros-abandonados-fora-das-vias-publicasEm Jandira, o prefeito Geraldo Teotônio da Silva (PV) solicito para que a Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) intensifique a operação de retirada de veículos abandonados, em qualquer estado de conservação, das vias de Jandira, cujos proprietários ignoraram a notificação da Prefeitura de removê-los para local apropriado em 15 dias.

O recolhimento ao pátio da Secretaria está amparado pela lei 2.002, aprovada pela Câmara Municipal em 14 de junho do ano passado. O responsável pelo automóvel retirado das vias ainda estará sujeito a multas e às correspondentes pontuações que incidirão na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). A variação obedecerá às infrações cometidas. A conta ainda incluirá a taxa de serviço de guincho, calculada com base na distância percorrida até o pátio.

O secretário de Transportes e Trânsito do município afirmou que apenas na primeira semana desta nova rodada de apreensões, as equipes já recolheram mais de vinte veículos que, em boa parte dos casos, já se resumem apenas às carcaças. O prefeito colocou um número de telefone (4707-7866) a disposição dos munícipes que podem colaborar com as remoções fazendo denúncias.

Fonte: SECOM Prefeitura de Jandira

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




DAEE de Cordeirópolis recebe repasse da SSRH

DAEE-de-Cordeiropolis-recebe-repasse-da-SSRHO prefeito de Cordeirópolis Amarildo Zorzo (PV) esteve nesta semana no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, para receber R$ 1.533.708,43, referente ao repasse feito pela Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos (SSRH), que faz parte de um convênio com o Comitê das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), por meio do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos). O projeto foi uma solicitação direta do SAAE por meio de apresentação de projeto, sendo que haverá uma contra partida do município de R$ 151.685,46.

De acordo com o prefeito, esse é o maior repasse já recebido pela SAAE na história de Cordeirópolis. “Quanto maior o investimento em perdas de água maior é a economia no uso da água tanto tratada como bruta, proporcionando maior tempo de reserva, preservação e proteção da água e meio ambiente”,destacou.

O recurso será empregado na implantação do projeto de Macro e Micro Medição, que será feito com a troca de 3.500 hidrômetros e também no Plano Diretor de Combate a Perdas de Águas. De acordo com o presidente municipal do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Cordeirópolis, o recurso prevê a troca de hidrômetros que possuem mais de cinco anos de utilização. A troca proporcionará a medição mais próxima do 
valor real do consumo.

Fonte: SECOM Prefeitura de Codeirópolis

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Prefeita Helena Berto libera verbas junto ao governo estadual

Prefeita-Helena-Berto-libera-verbas-junto-ao-governo-estadual

A Prefeita de Alto Alegre, Helena Berto Tomazini Sorroche (PV), esteve no último dia 18 de março no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, participando de audiência na Subsecretaria de Relacionamento com Municípios. Durante a audiência a prefeita, que estava em companhia do deputado estadual Reinaldo Alguz (PV), pediu a liberação de recursos para pedidos já protocolados anteriormente.

Asfalto

Relacionados aos recursos para infraestrutura urbana, com pavimentação asfáltica (3.794,00 m²), construção de guias (1.084,00 metros) e sarjetas (32,52 m³) na Rua Rui Barbosa. “Para a execução dessas obras pedimos a liberação de recursos no valor de R$ 220 mil.

Barracão Agrícola

Sobre a construção de um Barracão Agrícola, na Rodovia Raul Forchero Casasco (SP 419), Helena Berto pede a liberação de recursos no valor de R$ 300 mil. Segundo ela, o barracão outrora existente na rodovia (km 14 + 337,50 m) que abrigava um Terminal de Distribuição de Calcário e equipado com balança rodoviária para pesagem de caminhões, foi alvo de incêndio em 2013, ficando totalmente destruído. Segundo o Subsecretário Rubens Cury, esse novo Barracão Agrícola poderá ser liberado, após avaliação, pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento dentro do Orçamento de 2015.

Programa Melhor Caminho

Prefeita-Helena-Berto-libera-verbas-junto-ao-governo-estadual2

A Prefeita Helena Berto (PV) solicitou audiência e foi recebida pela titular da Secretaria de Agricultura, Mônika Bergamaschi, no último dia 19 de fevereiro, quando tratou sobre a liberação do Programa nas estradas municipais. Como a Secretária solicitou que fosse verificada a possibilidade de alguma Parceria público-privada (PPP), a prefeita entrou em contato com a usina Clealco Açúcar e Álcool S.A., empresa que transporta parte de sua produção pelas estradas reivindicadas no programa.

O Grupo Clealco concorda plenamente com a proposta de parceria, tendo a certeza de que ela contribuirá, no contexto social, para o desenvolvimento regional. Após a resposta da Clealco, Helena Berto protocolou Ofício na Secretaria, propondo a parceria. Afinalidade é viabilizar a inclusão de três estradas (AAG-173, AAG-246 e AAG-481) do Município nesse programa, justificando a parceria (PPP) oferecida pela Clealco que busca melhorar as condições de logística para a colheita e transporte da cana-de-açúcar, bem como, aumentar a conservação das estradas municipais. “Agora é aguardar uma resposta favorável da Secretaria”, disse a Prefeita, esperançosa que o pedido seja aceito e o programa liberado em breve.

Fonte: SECOM – Prefeitura de Alto Alegre

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Aprovado projeto que inclui Morungaba na Região Metropolitana de Campinas

Aprovado-projeto-que-inclui-Morungaba-na-Regiao-Metropolitana-de-Campinas

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou, na última terça-feira, 25/2, por unanimidade, o Projeto de Lei Complementar 2/2014, de autoria do Poder Executivo que inclui Morungaba na Região Metropolitana de Campinas (RMC).

A inclusão do município está fundamentada em estudos técnicos e jurídicos elaborados pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa) que examinaram as características de Morungaba sob os aspectos do sistema urbano, socioeconômico, ambiental, além do exame dos fluxos entre os municípios que compõem a Região Metropolitana de Campinas.

Segundo o Prefeito Beto Zem (PV) “trata-se de uma importante vitória para Morungaba, que passará a contar com os benefícios destinados pelo governo do estadual aos municípios que integram a Região Metropolitana de Campinas”.

Fonte: ASCOM Prefeitura de Morungaba

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo




Cananéia será cenário de gravação de filme longa metragem

Untitled-3

Cenas do filme “A Magia do Mundo Quebrado” serão gravados nesta semana na cidade e conta com atores figurantes moradores da cidade.

Semana que passou, a cidade de Cananéia virou cenário de gravação do filme “A Magia do Mundo Quebrado”, dirigido e produzido por José Eduardo Belmonte. No elenco principal, a presença de atores bastante reconhecidos no cinema e na TV brasileiros como Ingrid Guimarães, Fabio Assunção, Maria Flor, Caroline Abras, além da internacional Alice Braga.

A Magia do Mundo Quebrado é um road movie que passeia pelo Estado de São Paulo em tom de comédia, drama e romance. A história acompanha as aventuras de pai e filho pelas estradas e cidades paulistas até a capital, passando pelo litoral. Em uma viagem empolgante, o filme trabalha com fortes arquétipos do seu público alvo: a busca pelas suas origens, pelo pai e mãe, o encontro do afeto, da amizade, do par ideal, a liberdade proporcionada pelas férias, as alegrias e tristezas da vida em família.

As filmagens serão divididas entre os municípios de Cananéia, Ilha Comprida e região. Durante a última semana, uma seleção foi realizada com pessoas da própria cidade para fazer parte dos figurantes.

O prefeito Pedro Filho (PV) concorda que trazer uma produção cinematográfica para a região gera interesse turístico, movimenta a cidade, gerando consumo e empregos, além de trazer novos olhares para a região.

Fonte: SECOM Prefeitura de Cananéia

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo